Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2015

MUSEU DO PRADO VENCE BATALHA JUDICIAL E EVITA PERDER QUATRO OBRAS-PRIMAS

Christ Carrying the Cross-Bosch Museu do Prado vence batalha judicial e evita perder quatro obras-primas Realeza reinvidicava pinturas de Bosch, Tintoretto e van der WeydenMADRI - O Museu do Prado venceu, nesta quarta-feira, uma batalha na Justiça contra o futuro Museu da Coleção Real, fque será inaugurado pela realeza espanhola este ano. A disputa se concentrava nos direitos sobre algumas das pinturas mais famosas da coleção: “O jardim das delícias terrenas” e "Os sete pecados capitais, de Hieronymus Bosch (1450-1516); "O lavatório de pés", de Tintoretto (1518-1594); e o painel "A deposição da cruz", de Rogier van der Weyden (1400-1464).
No acordo, assinado no Palácio Real na capital, os líderes do Prado e do Patrimônio Nacional, agência que administra todos os bens da realeza, concordaram que as quatro pinturas mais famosas do museu, inaugurado em 1819, irão permanecer por lá. Ficou acertado também que as duas instituições irão cooperar no futuro.
“A paz reina.…

MUSEU DE CONGONHAS SOBRE ALEIJADINHO INAUGURADO HOJE,DIA 15-12-2015

Museu de Cogonhas

Uma parceria entre a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco no Brasil), o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Prefeitura de Congonhas, na Região Central de Minas Gerais, resultou, nesta terça-feira (15/12/2015), na inauguração do Museu de Congonhas, instalado em um edifício de 3.452 metros quadrados e que guarda um dos mais importantes projetos de preservação da memória do país.

O museu foi construído ao lado do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, sítio histórico que tem o título de Patrimônio Cultural Mundial desde 1985. O local tem sala de exposições, biblioteca, auditório, ateliê, espaço educativo, cafeteria, anfiteatro ao ar livre e áreas administrativas.
O Museu de Congonhas tem 342 peças sacras e religiosas que pertenceram à colecionadora Márcia de Moura Castro e que foram adquiridas pelo Iphan em 2011. Por mais de meio século, a pesquisadora dedicou-se a adquirir arte sacra e objetos de religi…